Secret Prints

 

Falemos sobre essa fera que é o animal print. Eu, que só costumo olhar duas vezes para os padrões-bicho quando se trata de acessórios, de preferência numa cor pouco usual (por exemplo, uns sapatos leopardo azul), vou dando por mim a gostar cada vez mais dos animais na sua cor usual e em peças de maiores dimensões.

Enquanto este processo de enamoramento decorre, e que poderá ter diferentes desfechos consoante a época do ano, o meu estado de espírito, as tendências da estação e esse lobby constituído pelos habitantes do meu closet, terei sempre uma tábua de salvação com muitas pintas, riscas ou manchas estampadas: o forro.

É uma brilhante forma de usar animal print, mesmo para quem não faz parte do clube de fãs do padrão. Perco-me por um casaco ou uma carteira ou mesmo um sapato que tenha um interior diferente, inesperado, parafraseie ele a fauna, a flora, as cores ou outro motivo qualquer. Seja qual for o padrão ou a cor, gostemos muito ou pouco dele/a, num forro ele/a ganha uma nova vida e é uma mais-valia secreta para a peça que complementa.
Basta dar largas à imaginação e correr um risco muito reduzido de errar, já que um forro dificilmente compromete. É mais ou menos como a sola vermelha nos Louboutins mas ao contrário, e tem a grande vantagem de não ser visto a não ser que o permitamos.

 

Texto de Alexandra de Amorim | Leitora do Magazine de Tendências

Este texto é de exclusiva responsabilidade do seu autor.

Deixe um comentário