Prevenção da sinusite

 

324528406_1_CO_5_0X_00101_0435_6559_8

 DIETA PREVENTIVA PARA A SINUSITE

 

Introdução

A sinusite é uma inflamação dos seios perinasais geralmente associada a um processo infeccioso que pode ser originado por vírus, bactérias ou fungos.
É, atualmente, uma das doenças mais frequentes da humanidade, mais geradora de consultas médicas, mais consumidora de antibióticos e pode interferir na qualidade de vida e no desempenho profissional e social.

Algumas atitudes alimentares devem começar desde cedo na vida.

Estimular a amamentação até ao primeiro ano de idade e evitar a exposição da criança a alimentos de elevado potencial alérgico parecem atuar na prevenção do desenvolvimento de alergias. É neste contexto que surge a recomendação de evitar a introdução de alimentos tais como o leite de vaca, ovos, peixes, nozes, milho, trigo, soja e cacau, durante o primeiro ano de vida. [1]

Muitos alimentos comuns são conhecidos pelas suas propriedades anti-inflamatórias.
Aumentar a ingestão desses alimentos vai ajudar a reduzir a congestão nasal e a sinusite.
Para um indivíduo com predisposição para sinusite e rinite alérgica, os ácidos gordos e antioxidantes na dieta podem influenciar a produção de mediadores alérgicos – histamina e leucotrienos – e desempenham um papel importante no tratamento. [2]

Os alimentos que contêm omega-3 ácidos gordos têm um efeito anti-inflamatório e reduzem o inchaço do seio e congestionamento. Estes ácidos gordos atuam como um anti-inflamatório natural reduzindo o inchaço, e proporcionam alívio da congestão. [3]

A vitamina C equilibra os níveis de histamina, reduz a inflamação, estimula o sistema imunológico, e atua como um anti-histamínico natural. [4]

A vitamina A é considerada um “condicionador de membrana” que ajuda a construir membranas mucosas saudáveis na cabeça, tórax e garganta e é ótimo para a pele e saúde ocular. [5]

A quercetina tem benefícios comprovados na redução dos sintomas de alergia nasal. Este flavonóide previne reações inflamatórias e neutraliza os mastócitos que libertam histamina. [6]

O tumérico, da família do gengibre, contém curcuma, um fenol natural e conhecido anti-inflamatório que regula negativamente a várias enzimas envolvidas em mecanismos inflamatórios. [7]

O aminoácido N-acetilcisteína tem sido utilizado como um auxiliar para reduzir a produção de muco no caso da sinusite crónica e é utilizado em combinação com outros nutrientes para aliviar a congestão. [8]

A bromelina é um complexo enzimático proteolítico encontrado no abacaxi, e ajuda a regenerar tecidos do seio nasal. A bromelaína possui propriedades anti-inflamatórias e descongestionantes. [8]

A correta ingestão de água mantém os tecidos do corpo bem hidratados e mantém as membranas nasais húmidas evitando o congestionamento.

Alguns alimentos são descongestionantes nasais naturais: entre eles estão o alho, a cebola e a pimenta. Ervas e temperos descongestionantes incluem gengibre, tomilho, cominho, cravo e canela. [9]

sinusiteaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

Conclusão

Além dos nutrientes e alimentos falados até agora, ingerir fruta e hortícolas frescos irá fornecer muitos dos nutrientes necessários para manter o sistema imunológico saudável, absorver o excesso de radicais livres, e fornecer energia essencial para o metabolismo adequado.
A manutenção de um peso saudável e a prática regular de exercício físico são também fatores preponderantes no controlo da sinusite.

 

Carlos Fonseca
Nutricionista Holmes Place Braga

Deixe um comentário