Passatempo regresso às aulas!

 

Parabéns aos três vencedores do passatempo que irão receber os 2 livros da Magda Gomes Dias:
Paula Almeida – participação no dia 14/Set
Ana Rita Vieira – participação no dia 16/Set
Hugo Filipe – participação no dia 26/Set

Obrigada a todos os que participaram e tornaram especial esta partilha de experiências!

Temos 3 conjuntos de livros da Magda Gomes Dias para oferecer:
Crianças Felizes e Berra-me Baixo.

O REGRESSO ÀS AULAS é o momento ideal para repensar rotinas e corrigir situações que consideramos menos positivas no nosso dia a dia em família.
A Magda, nos seus livros, transmite uma série de preciosos conselhos de uma forma muito simples e natural que acima de tudo tem a intenção de aproximar pais e filhos. Mas a verdade é que todos nós, melhor ou pior, vamos encontrando estratégias vencedoras que podem ser uma mais-valia para outros pais.

DSC_7234

Assim sendo, queremos desafiar-vos!
Até ao dia 30/setembro, partilhem connosco alguns hábitos, rotinas ou estratégias que resultem no dia a dia com os vossos filhos (limite de 50 palavras).
Os autores das 3 ideias mais originais receberão um conjunto de livros da Magda Gomes Dias.

As frases serão escolhidas pela Magda e divulgadas no dia 3 de outubro aqui no blog.
Para participar deverá escrever em baixo a sua frase sob forma de comentário.

Importante: os comentários/frases candidatas carecem de aprovação manual pela equipa La Redoute antes de serem publicados, pelo que poderá existir um lapso de tempo entre a publicação e a divulgação do comentário.

Leia aqui o regulamento e boa sorte ;)

DESCUBRA AQUI OUTROS ARTIGOS RELACIONADOS COM A PRODUÇÃO DA MAGDA

43 de comentários

  1. Ana Maria Fernandes Marques - 14 Setembro, 2016

    Para mim há duas palavras mágicas para que as rotinas com o meu filho corram às mil maravilhas: simplificar e organizar! Eu sei que nem sempre é fácil mas resulta, se o posso ir acordando devagarinho, fazendo festinhas, vestido-o … para quê forçar?!?! E muito importante, preparar tudo de véspera!

  2. Paula Almeida - 14 Setembro, 2016

    Promoção da autonomia: duas listas de tarefas organizadas por ordem de execução – a da manhã (desde o levantar até à saída de casa) e a da tarde (tudo até ao deitar). Afixadas no quarto, wc e cozinha, destacando-se (ex. bold) as actividades a realizar em cada local.

  3. Sílvia Brioso - 14 Setembro, 2016

    – Dar feedback à criança, tanto críticas como elogios é essencial: não é fácil dizer à criança que ela errou. Mas não devemos cair no erro de proteger os sentimentos da criança à custa de não dizer-lhe o que ela realmente precisa ouvir. Além disso, não retire o sentido de responsabilidade à criança pelo que correu mal

  4. Patricia Pinho - 14 Setembro, 2016

    Por aqui procuramos valorizar,
    Tudo aquilo que se faz corretamente,
    Para que nas tarefas que tem que realizar,
    O pimpolho saiba fazer escolhas antecipadamente!
    Por isso o reforço positivo é essencial,
    Para o guiar para a opção natural,
    Deixando-o sempre perceber
    Que o elogio foi ele que fez por merecer!

  5. Ana Feliciano - 14 Setembro, 2016

    Nós cá em casa e porque o pai foi para fora de Portugal fizemos um boneco que nos acompanha nas rotinas das refeições para continuarem a pensar que o pai está sempre com elas. E as rotinas têm sido bem mais fáceis.

  6. Patricia Dias - 14 Setembro, 2016

    Não berrar nem birrar constantemente
    Apostamos mais na comunicação
    Explicamos os prós e os contras das aulas
    Para que surja a motivação
    é uma coisa natural, aprender
    Faz parte do tão ansiado crescimento
    Não esquecendo o brincar e o correr
    As paixões e zangas do momento

  7. sandra correia - 15 Setembro, 2016

    Preparar de vespera todo o rol de atividades..desde o acordar..o que vestir..comer…
    Comunicação entre mim e ela sempre com objetivo de ela saber o porque das atitudes…

  8. Dora Pires - 15 Setembro, 2016

    A minha pipoca tem dois anos é super inteligente e desenrrascada, mas como todas as crianças faz as suas birras que são facilmente resolvidas com um” por favor” e um “muito obrigada ajudaste muito mamã ” as palavras chave do dia- a – dia ca em casa é respeito, autonomia e muito amor….

  9. Paula Almeida - 15 Setembro, 2016

    Estreitar laços: à noite (às vezes de manhã) damos um Abraço de Família. É um abraço a quatro, com beijos incluídos e outros pequenos mimos só nossos.

  10. sandra martins - 16 Setembro, 2016

    A hora de acordar é cheia de preguiça e mimo. Depois as manhãs fluem, cada um sabe o que tem a fazer. Vamo-nos cruzando nas tarefas e ajudamo-nos. Pelo meio trocamos beijinhos e mimos e no fim tudo bate certo e estamos prontos para mais um dia.

  11. Ana Rita Vieira - 16 Setembro, 2016

    Em termos de rotina, o melhor mesmo é ter tudo preparado de véspera e acordar cedo no dia seguinte. Não há birras se as escolhas são feitas com antecedência e as crianças participam na escolha.
    Quanto a estratégia… é ser o mais próxima possível dos meus filhos e dizer-lhes com frequência que gosto muito deles. Às vezes brinco e digo “Já te disse hoje que gosto muito de ti”? A resposta é, frequentemente, um largo sorriso e um forte abraço, cheio de mimos :)

  12. Susana Paixão - 16 Setembro, 2016

    Colaboração e exemplo: todos ajudam todos a fazer tudo. A mais velha adora ajudar o mano a lavar os dentes, o bebé ajuda a fazer a cama… Nós, pais, entreajudamo-nos para que os pequenos se revejam nos pequenos gestos, quando, de manhã, pedimos que nos ajudem a sair a horas!

  13. Ana - 16 Setembro, 2016

    Em bom rigor, nenhuma estratégia, apenas falo, e falo, e falo, e digo disparates. Se consegui manter esse nível de descontração corre tudo muito bem.

  14. Ângela Torres - 16 Setembro, 2016

    A nossa magia com o nosso pequeno príncipe passa por abraça-lo com força, encostá-lo ao nosso peito, colocar-nos ao seu nível quando falamos com ele mostrando-lhe que sabemos acolher os seus sentimentos e os momentos menos bons rapidamente desaparecem.

  15. Rui Ventura - 16 Setembro, 2016

    Com dois filhos (8 e 11anos) e a colaboração deles nas rotinas é fundamental. Partilho duas ideias que ajudam: a) quadro de tarefas, feito em conjunto, onde todos participamos (atividades diárias como pôr e levantar a mesa, lavar a loiça; atividades semanais, como limpar o pó e aspirar); b) escolher a roupa no dia anterior…

  16. Vera Jorge - 16 Setembro, 2016

    No regresso às aulas adoptamos como rotina uma canção matinal de Bons Dias, cantada em família durante a viagem, que inclui o nosso chamamento da ALEGRIA, em que cada um tem de fazer uma risada especial…Assim de coração cheio e com a Alegria a acompanhar regressamos todos os dias!

  17. Patrícia Piedade - 16 Setembro, 2016

    Setembro é o mês de recomeçar, voltar à escola, ao trabalho às velhas rotinas.
    Aqui por casa, para que o dia comece de forma bem disposta costumo acordar a pequena dando-lhe alguma notícia boa, ou dando-lhe um miminho junto com uma surpresa ou uma brincadeira.
    A estratégia nem sempre resulta, mas até agora tem sido eficaz. Além disso deixo a roupa pronta no dia anterior, sapatos a jeito de calçar, mesa do pequeno almoço posta e malas a jeito para sair.
    Vida de mãe é dificil!!!!!

  18. Patrícia Piedade - 16 Setembro, 2016

    Setembro é o mês de recomeçar, voltar à escola, ao trabalho às velhas rotinas.
    Aqui por casa, para que o dia comece de forma bem disposta costumo acordar a pequena dando-lhe alguma notícia boa, ou dando-lhe um miminho junto com uma surpresa ou uma brincadeira.
    Maior parte dos dias resulta!!!!

  19. Patricia Peralta Duarte - 17 Setembro, 2016

    Na fase das birras foi o reforço positivo com etiquetas. Se Tudo corria bem havia etiqueta na camisola com 5 estrelas e lá ia ele todo orgulhoso para a escola mostrar que se tinha portado muito bem

  20. Ana Paula Andrade - 17 Setembro, 2016

    *Falar olhando nos olhos,
    *Brincamos o dia do sim é noutro do não ( tem de ser cuidadoso e não usar a palavra do dia, tentando construir frades mais positivas e não monossilabas.
    * orienta te! 1x semana um dos dois meninos (10 e 13 anos) distribui as tarefas para mãe e mano
    *ainda em fase de insistência diáriamente
    5 minutos sem fazer nada, apenas relaxar.
    *2 ou 3 horas para cada tarefa, com 5 minutos de tarefas que nunca escolheria (limpar, arrumar)

  21. feltro nas mãos - 18 Setembro, 2016

    Por aqui, ser mãe é: Começar, cada dia, ainda no dia anterior, com a preparação/ organização do dia seguinte; Acordar o filhote com um “Bom dia Alegria!”; Utilizar uma tabela de tarefas, ao levantar e outra ao deitar; Sentar, cada dia, 10 minutos, com o filhote; Conversar e… Abraçar MUITO! ;-)

  22. Carla Moreira - 19 Setembro, 2016

    Bom dia Mães.
    Para mim ser mãe é descobrir todos os dias algo novo; a ligação com a nossa princesa passa por muitos abraços, muitos beijinhos e pela conversa mais ou menos negociada para a realização de tarefas e a responsabilização quando faz asneiras. Olhar sempre nos olhos e ao mesmo nível e escutar, escutar muito… com muito reforço positivo, muito amor e gargalhadas à mistura.

  23. Luisa Reis - 19 Setembro, 2016

    Lá em casa tudo gira em torno da rotina… E que bem que funciona… De manhã, a mamã acorda mais cedo e prepara tudo antes do principe acordar. Porque depois todas as atenções são viradas para ele. Há um interesse em valorizar a comunicação e a expressão do pequeno. Há que conversar e po-lo a falar! à noite, a volta é sempre a mesma: banho, historia e conversa de “Como foi o teu dia?” E depois vamos dormir porque amanha… há mais!

  24. Sara Ferreira da Silva - 19 Setembro, 2016

    O meu filho é ainda pequenino, tem 19 meses, mas desde que engravidei que passei a seguir a Magda Gomes Dias.Queria ser uma Mãe positiva! Quando percebi que há um universo sob parentalidade positiva fiquei feliz pois aquilo que eu imaginava nos meus pensamentos já alguém punha em prática e explicava aos outros como fazer.O que pretendo para o meu filho é que seja feliz e que seja uma criança respeitadora dele e do próximo. É por isso que sem lamechices todos os dias lhe digo que o amo e todos os dias lhe tento mostrar o quão importante é tratar b toda a gente.Acredito piamente que através da parentalidade positiva e dos ensinamentos que a Magda nos transmite na Praça, no Blogue, e todas as terças-feiras (que lufada de ar fresco no meio de tantos e mails de trabalho!)terei a motivação necessária para mostrar ao meu filho que ser boa Mãe não é dizer que sim a tudo, mas essencial. Entendo conseguir mostrar- lhe o porquê do não. Parabéns pelas fotos.Estão giríssimas!

  25. Lúcia Andrade - 21 Setembro, 2016

    Ao nascer um novo dia, é mais um desafio com a princesa, a estratégia é ter tempo para lhe dedicar antes da escola, para sentir energia positiva dos pais, crescendo e percebendo que somos uma família que olha, repara, sorri e repreende se necessário, porque queremos dar amor e segurança.

  26. Eduarda Martins - 21 Setembro, 2016

    Os TPC são a grande dor de cabeça do meu filhote. Apesar de andar no 4º ano acha tudo muito “difícil” , desde a matemática as “redacções” de português para não falar de Inglês.
    A estratégia utilizada passa por começar pelo mais “fácil” e quando dá por ela já está a resolver os casos mais “difíceis”. Nem sempre é fácil , também se erra. E eu digo-lhe muitas vezes “só quem não trabalha é que não erra”. Por isso, o que vale no fim de contas é olhar com atenção para que eles próprios possam descobrir a solução….

  27. Alda Antunes - 21 Setembro, 2016

    Deixo a minha filha escolher a roupa a vestir e o que quer comer. Deixo-a dormir mais 5 minutos depois do pequeno-almoço. Ela acorda bem disposta e vai sem birra para a escola.

  28. Cláudia - 22 Setembro, 2016

    Lá em casa, encaramos os TPC como Treinos para casa. Tudo implica treinar! para andar também treinámos sem desistir e bem pequeno éramos…
    Somos responsáveis pelos nossos comportamentos e por isso “programamos/ordenamos ao cérebro” o que fazer (ex: sem desviar a atenção, vou fazer duas contas de seguida; vou desenhar as letras até meio da linha…). Ao programar e cumprir, chega o êxito e a segurança de ser capaz.

  29. Sara Branco - 23 Setembro, 2016

    Por vezes são as estratégias mais simples as que mais resultam. Sou mãe de um casal de gémeos com 4 anos, e enquanto ela tem um acordar doce e suave, ele acorda quase sempre mal disposto e foi necessário encontrar estratégias para combater isto. O primeiro é mais importante ponto é acordarmos nós mais cedo, tomarmos o pequeno almoço e só depois de estarmos despachados os vamos acordar. A forma que encontrei de contrariar o mau acordar foi combinar que a primeira coisa que fazem todos os dias, é dar miminhos à mãe e ao pai. Assim, os primeiros 5 minutos do dia são passados a dar abraços e beijinhos com eles ao colo. Claro que o facto de toda a família se despachar com calma e sem o stress de correr para o trabalho porque já é tarde é preponderante para que estas estratégias ou qualquer outra funcionem :)

  30. Eulália Cunha - 23 Setembro, 2016

    Em casa temos uma tradição familiar
    Que consiste em à hora do jantar
    A melhor experiência do dia partilhar
    E sobre a que correu menos bem também falar;
    Assim aprendemos a arte de entre nós comunicar
    Se houver algum problema juntos o ultrapassar
    E na família aprender sempre a confiar!

  31. Cátia Veloso - 25 Setembro, 2016

    Início de ano letivo não é tortura. É com alegria que assinalamos uma nova etapa, sem dramas, com a consciência de que o trabalho a desenvolver é um investimento a longo prazo… que dará frutos!

  32. Luciana - 26 Setembro, 2016

    Chegámos a acordo no seguinte: realizar tarefas fora de rotina, acumula tempo de computador, marcado com cronómetro. Cada tarefa acumula tempo inferior a 5 minutos e o total não ultrapassa meia-hora. Ajuda a controlar o uso, a exercitar cálculo matemático e a utilizar o relógio.

  33. Hugo Filipe - 26 Setembro, 2016

    Lá em casa, à noite antes de irmos dormir, aprontamos a mochila para o dia seguinte, assim como a roupa, o calçado, alia-se a responsabilidade à organização e assim de manhã não precisa de haver tanta correria e podemos tomar o pequeno-almoço com mais tranquilidade.

  34. Susana Carneiro - 26 Setembro, 2016

    Todos os dias são uma aprendizagem e o dia a dia com amor, carinho, respeito e paciência resultam desde sempre. Para ultrapassar a rotina diária com paz é planear, preparar e fazer de véspera o que for possível. Bilhetes no lanche a dizer o quanto gosto delas é um mimo que adotei.
    (P.S. Queria dizer mais mas 50 palavras não chegam ;))

  35. Cátia André - 27 Setembro, 2016

    Quando a minha filha resolve fazer uma birra nós dizemos-lhe olha apanha a birra e põe no bolso, ela acha tanta piada que apanha como se estivesse a colher uma maça e põe no bolso e termina a birra ai começa a conversa para explicar o que se passa agora já com calma e sem alaridos.

  36. Liliana Marques - 29 Setembro, 2016

    A estratégias que funciona cá em casa para as birras é a música. Quando as birras começam começo a cantar e muitas vezes a minha filha começa a acompanhar-me e então a birra vai embora. O ambiente fica mais calmo e harmonioso com a melodia do amor que nos une.

  37. Cátia Marques - 29 Setembro, 2016

    Entre a corrida matinal escolar, as actividades desportivas, ele andava alterado. Pedia para ir brincar e eu dizia já é tarde filho. Mas tive de mudar a minha estratégia, apesar de estar cansada brincamos pelo menos meia hora e ao deitar seja inventada ou em livro uma história há para contar e pozinhos de perlimpimpim com um abracinho e um beijinho chegámos ao fim…e aquele olhar e sorriso enchem meu coração de mãe sem fim.

  38. Ana - 29 Setembro, 2016

    Temos 3 filhos de 4 e 3 anos e de 9 meses. No final de cada dia os meninos estão cansados do infantário, o bebé quer atenção dos pais, doem as costas à mãe e o pai está cansado….Às vezes, à mesa “o caldo entorna” e é impossível manter a calma e ser paciente! Nestas situações, o melhor mesmo é o pai convidar a mãe para dançar e dançarem os dois ao som de música imaginária!!! O humor e a alegria é o melhor bálsamo para miúdos e graúdos ;-)

  39. vera Ferreira - 29 Setembro, 2016

    O segredo é respeitar e saber impôr regras.
    Berrar não adianta, um não é respeitado, um sim é bem aceite.
    Criança que ele é sabe desde pequenino que para viver em paz temos que ser respeitados e saber respeitar e esse é o segredo.

  40. Silvia Reis - 29 Setembro, 2016

    Temos 4 rapazes de idades muito diferentes e o que resulta com um nem sempre resulta com o outro. Por exemplo, o nosso filhote de 8 anos não gosta muito de estudar, especialmente depois das férias . Adora ler mas nada que se pareça com TPC. Uma técnica que resulta, por exemplo, uma vez que ele não tem quase TPC e para conseguir ganhar alguns hábitos de trabalho, é arranjar-lhe fichas de trabalho divertidas e ele tem 30 minutos para resolver o mais possível. Ele adora competir consigo próprio e vai trabalhando muito bem. Com os meus adolescentes, é o quarto que é mais complicado de gerir bem como as redes sociais. O acesso à internet está limitado ao seu trabalho e às tarefas cumpridas, ou seja, tem o quarto e o estudo organizado e podem pegar nas tecnologias e comunicar! Já o filhote de 4 anos é totalmente diferente e muito mais desafiador. Confesso que as técnicas que usámos com os mais velhos não resultam com ele. Ele precisa de recompensas mais físicas como um passeio de bicicleta ou uma ida ao parque quando termina as suas tarefas. São todos uns queridos mas trazem todos manuais diferentes!

  41. Sandra Marques - 29 Setembro, 2016

    O meu filhote de 4 anos tem um calendário onde assinala o dia em que está. Já identifica os dias de aulas e fins de semana, sabe os dias em que tem as atividades preferidas,isto ajuda a que se organize e se sinta mais seguro no dia-a-dia.

  42. Susana Guimarães - 30 Setembro, 2016

    A pimpolha cá de casa apesar da tenra idade já gosta de escolher a roupa e muitas vezes não é a mais adequada. Para evitar constrangimentos negociamos esta situação como muitas outras, tais como a quantidade de sopa e o segundo prato! Por vezes fazemos concursos na hora de jantar para ver quem acaba primeiro! Mas a mais dificil é mesmo a hora de deitar, entre uma história uns miminhos e por vezes uma cara feia, lá vai para a cama…Nem sempre a estratégia da cara feia será a mais adequada, mas acaba por funcionar, com a explicação de que a mamã está triste vai ficar cansada porque não dormiu o necessario e no dia seguinte não tem a energia suficiente para poder brincar!

  43. Ana Marques - 30 Setembro, 2016

    Aqui em casa todos nos ouvimos uns aos outros, a opinião de todos conta e quando a opinião não é unânime e as divergências começam a surgir, respiramos fundo, não é preciso fazer birra, distanciamo-nos um pouco e cada um vai para o seu “mundinho”, os miúdos vão brincar para o quintal, eu vou passear o meu cão ou simplesmente fazer uma caminhada sozinha, a ouvir música, o meu marido fica em casa a ler um livro ou a ver algo na televisão, assim vamos nos distraindo e quando voltarmos a estar juntos, os amuos já passaram.

Deixe um comentário