Investimento para esta estação: o casaco!

 

É a peça mais importante nos meses mais frios; a que nos aquece e protege ao mesmo tempo que desenha na nossa figura uma silhueta que se quer elegante, ainda que muitas vezes seja usada por cima de camadas grossas de roupa.

O casaco pode ter uma utilização diária e por isto merece ser o investimento mais importante no nosso guarda-roupa de outono/inverno. Será a companhia sempre-presente nos vários cenários da nossa agenda, terá que se conjugar facilmente com todas as roupas que temos e não pode deixar de se fundir na perfeição com o tipo físico e coloração de cada uma de nós.

Há modelos diferentes que favorecem tipos femininos diferentes, no entanto, há certos atributos que todas deveríamos ter em conta na hora de escolher ‘O’ nosso casaco, especial e ideal. Aqui ficam algumas sugestões para esta compra:

Materiais: é muito importante consultar a etiqueta de composição dos materiais. Casacos em lã têm melhor aspecto – e duram mais tempo com esse mesmo bom aspecto – do que misturas sintéticas. Um casaco que fica gasto ou com borboto prejudica – em vez de enaltecer – o nosso visual e tem um ciclo de vida bastante mais curto.

Ombros: para uma aparência mais arranjada a costura dos ombros deve estar sempre no sítio certo. É um detalhe que faz toda a diferença; costuras descaídas sugerem falta de cuidado e falta de brio na apresentação; podem tornar o look desmazelado.

Fecho: uma abertura central com botões discretos tem um efeito alongador. Casacos assertoados resultam geralmente num efeito mais alargador e preenchido.

Cintura: uma cintura desenhada – ainda que não muito marcada – favorece qualquer figura feminina. Os cintos podem criar volume (principalmente em mulheres com muito peito) e ‘cortar’ o efeito alongador. Na dúvida diria que seria preferível um casco sem cinto, ainda que sejam indiscutivelmente muito elegantes.

Lapelas: devem ser discretas, principalmente numa figura baixinha ou com muito peito. As lapelas acrescentam volume e podem criar proporções indesejadas.

Decote/Gola: um decote em V é sempre mais fresco e alongador; em dias frios pode ser complementado com um cachecol ou lenço ao pescoço.  Golas subidas dão ilusão de maior volume na zona do peito e podem encurtar visualmente a figura (por anular visualmente o pescoço).

Comprimento: um casaco de inverno deve ser comprido – sem passar do joelho – para maior protecção, elegância e ilusão visual de alongamento. Mulheres mais baixas devem usá-los um pouco mais curtos.

Mangas: as mangas não devem ter muito volume nem largura e o comprimento deve ser sempre corrigido para ficar exactamente no pulso ou ligeiramente acima. Casacos de manga curta, muito comprida ou com mangas dobradas parecem desadequados e podem passar uma imagem desleixada.

Deixo-vos imagens dos modelos que melhor se enquadram nestas sugestões que para mim são imprescindíveis na escolha de um bom investimento de inverno. As grávidas podem continuar a usar estes modelos mais ajustados ao corpo – que ajudam a desenhar uma silhueta menos arredondada – abertos, ou com um cinto fino debaixo da zona do peito. Ponchos e capas são uma opção muito confortável ainda que visualmente acabem por criar sempre um pouco mais de volume.

E finalmente, no que diz respeito à escolha de cores, tonalidade quentes – olive skin, pele que bronzeia com facilidade e tons de cabelo quentes (ruivo, castanho com madeixas, loiro mel) – ficam favorecidos com camel, cinza escuro ou castanho-quente enquanto tonalidade frias – cabelo preto ou loiro platinado,  pele muito escura ou muito branca com tendência a rosáceas – ficam favorecidas com bege, azul escuro e cinza claro. O preto, já se sabe, fica bem a toda a gente!

assinaturamg

 

 

 

 

 

 

1 Comentário

  1. Ana - 26 Novembro, 2013

    Adoro o casaco rosa! Obrigada pelas sugestões Maria :)

Deixe um comentário