#2 DIY by Inês Jerónimo

ENFEITES DE NATAL E MINI-POMPONS

O Natal está à porta! E não, ao contrário do que muitos teimam em dizer, não partilho da opinião que o Natal seja só para as crianças. O Natal é para a família toda!

Conhecem alguém que não vibre, nem que seja só um bocadinho, com o Natal? Bem, se me esforçar bastante até consigo lembrar-me de duas ou três pessoas, mas a grande maioria começa a viver este período com bastante antecedência e prolonga-o até ao Dia de Reis! E como? Invariavelmente, tudo começa (e acaba) com as decorações de Natal!

E porque o Natal, acima de tudo, é partilha…hoje, em vez de apenas um, trago dois projectos para partilhar convosco: enfeites de Natal & mini-pompons.

17

Mas comecemos pelo início. Conforme escrevi umas linhas atrás “tudo começa com as decorações de Natal”. Vamos a isso?
00
MATERIAIS NECESSÁRIOS:

  • Feltro fino e macio (espessura <1mm – geralmente encontra-se disponível no formato A4)
  • Lápis
  • Régua/Esquadro
  • Copo ou outro objecto de base redonda
  • Tesoura
  • 20cm de fita por enfeite
  • Alfinete
  • Agulha
  • Linha
  • 24 missangas por enfeite
  • Máquina de costura [opcional]
  • Molas metálicas de escritório [opcional]
1) Vamos começar por definir o tamanho que pretendemos para os nossos círculos. O copo que utilizei nestes exemplos permite-me trabalhar com dois diâmetros, sendo que optei pelo maior, apesar de ser interessante explorar ambos os tamanhos. Escolhido o diâmetro estamos prontos para começar! Assim, com a ajuda de um lápis, vamos desenhar o contorno da circunferência no feltro (8x por enfeite).
01
2) Quando tivermos todas as circunferências desenhadas vamos recortá-las, ficando com a nossa base de trabalho para um enfeite, ou seja, 8 círculos.
02
03

3) Talvez tenhamos chegado à parte mais complicada deste projecto, que consiste na divisão da circunferência em seis partes iguais, mas creio que as imagens seguintes são esclarecedoras do procedimento.
Divisão da circunferência 01
Divisão da circunferência 02

Começamos por dividir a circunferência em duas partes iguais, traçando uma linha suave que nos servirá de guia para a costura, e só depois marcamos os pontos intermédios. Podem utilizar um compasso ou o copo que vos serviu de molde (o fundamental é que o diâmetro seja o mesmo). Estas marcações são feitas em apenas dois dos oito círculos!
04
05
06
4) Vamos agora agrupar os nossos círculos em dois volumes, cada um com quatro unidades, sendo que os que têm as marcações deverão ficar ao cimo de cada grupo. É agora altura de fixar a fita que servirá para pendurar o nosso enfeite [se optarem por uma fita de cetim, como no exemplo, podem queimar as extremidades de forma a evitar que se desfiem]. A fita será costurada num círculo sem marcações (basta virar um dos grupos de forma a que a face marcada fique para baixo).
5) Estamos agora em condições para costurar! Juntamos os dois grupos de círculos de forma a que a fita fique no meio e tendo atenção para que os dois círculos visíveis sejam os das marcações (a colocação de molas metálicas pode ser uma ajuda preciosa para manter as peças unidas). Nesta fase, quem se sentir à vontade com a máquina de costura, poderá utilizá-la (é uma forma de poupar algum tempo). Quem não tem máquina pode costurar manualmente. Em ambos os casos, deveremos fazer a costura sobre a linha que desenhámos no ponto 3).
07
08
O aspecto da peça costurada deverá ser o seguinte:

09
6) A partir desta fase podem desligar a máquina porque todo o trabalho será manual! Partindo do centro da peça, considerado como tal aquele que contém a costura, vamos dar um ponto ao centro de forma a unir duas meias circunferências. Com as duas partes já unidas, e sem cortar a linha, enfiamos uma missanga na agulha e damos mais dois pontos antes de rematar.
10
11

Após se ter repetido este passo em todas as partes, ou seja, oito vezes, o aspecto da peça deverá ser o seguinte:

12
7) Agora falta repetir o procedimento anterior para as marcações intermédias, desta vez unindo as partes desencontradas, conforme as imagens seguintes ilustram.
13
15

Repetimos este ponto para todas as partes e o resultado final será este:
16

Espero que gostem e que vos sirva de inspiração para desenvolverem outros modelos! Podem experimentar com diferentes dimensões, aplicações, combinações de cores…enfim, o que vos apetecer!

A próxima sugestão é muito simples, rápida e permite utilizações diversas: mini-pompons!

No exemplo que apresento os pompons são, de facto, mini. Isto porque são feitos com o auxílio de um garfo convencional. Naturalmente que podem adaptar esta explicação a outras dimensões, bastando dar largas à imaginação e procurar objectos que se adequem tão bem (ou até melhor) que o dito garfo!

 

MATERIAIS NECESSÁRIOS:

  • Garfo
  • Tesoura
25

 

1) Começamos por enrolar a lã em redor dos dentes do garfo. É importante ter em consideração que o número de voltas vai depender do efeito que pretendemos, ou seja, quanto mais voltas tiver, mais preenchido ficará o pompom.
2) Quando acharmos que a lã enrolada já é suficiente, cortamos o fio. Pegando novamente no novelo, fazemos passar um novo fio pelo espaço central do garfo, de forma a envolver todas as laçadas. Este fio será atado com um nó forte, para que o pompom mais tarde não se desfaça. Depois de feito o nó, o fio é cortado.
19
20

 

21
3) De seguida é necessário retirar a lã do garfo. Vamos fazê-lo de forma cuidadosa, para facilitar o corte, que deve abranger todos os fios. Este corte é feito conforme se mostra na imagem e aplica-se a ambos os lados.
Após os cortes, o aspecto do pompom deverá ser idêntico ao da imagem seguinte. Como podem observar, os pompons ficam algo “despenteados”, pelo que o passo seguinte consiste em acertar as pontas até ficar redondinho e ao nosso gosto. Assim:
22
23

Antes de me despedir, deixo-vos uma sugestão de aplicação destes mini-pompons, que consiste na substituição dos tradicionais laços dos embrulhos. Neste caso utilizei apenas um, mas podem utilizar vários, iguais ou diferentes em tamanho e/ou na cor. Outra sugestão é a de utilizarem fita (organza, por exemplo) no lugar da lã que prende o pompom ao embrulho (confesso que não experimentei ainda mas, porque não fazer todo o pompom em fita?!) !

24
Por hoje é tudo…

Espero que tenham ficado com vontade de experimentar as sugestões que vos deixei! E agora que já se inspiraram mais um pouco, mãos à obra que há uma casa para decorar e embrulhos para personalizar… Garanto que vai ser um sucesso!

Resta-me desejar-vos um Feliz Natal e que entrem com os dois pés em 2014.
Da minha parte, cá estarei em Janeiro com mais projectos, dicas e sugestões para todos!
Até lá :)

Inês Jerónimo
corte-costura

9 de comentários

  1. Rute Alves - 29 Novembro, 2013

    Adorei a ideia, vou experimentar!
    E os embrulhos de Natal devem ficar o máximo com os pompons, obrigada!

  2. Carla - 5 Dezembro, 2013

    Os pompons estão mesmos giros!!
    Parabéns

  3. Cláudia Marques - 5 Dezembro, 2013

    Obrigada pelas ideias, são lindas e praticas, vou experimentar sem duvida…

  4. Filipa Costa - 21 Dezembro, 2013

    Ótimas ideias e fáceis de concretizar. Muito obrigada.

  5. ceu msquita - 28 Novembro, 2014

    ideias fofinhas muito fáceis

Deixe um comentário